20 de mar de 2012

Torre de cupcakes com mini bolo!

Tava devendo esse post faz tempo... e como eu adoto o lema "devo não nego, pago quando puder", aqui estou eu!

Há uns 20 dias atrás eu entreguei uma encomenda que serviu como minha estreia no mundo dos bolos confeitados, ou melhor, dos mini bolos confeitados. Pois é, pois é, pois é! Na verdade, esse bolo me custou umas boas noites de sono, já que estamos falando de uma pessoa mega ansiosa e crítica (eu!). Esse papo de fazer "a vera" (uma coisa é você testar suas loucuras nas quatro paredes da sua cozinha, outra é saber que essa sua loucura vai marcar presença na mesa de aniversário de alguém) algo que nunca fiz é mega estressante, pelo menos pra mim. O fato é que no final tudo foi se encaminhando, se encaixando e dando certo (êêê!) e, para o alívio geral da nação, todos foram felizes para sempre!

A aniversariante era uma fofa e ia fazer 15 anos e me fez o seguinte pedido: eu PRECISO muito, muito, muito de uma torre de cupcakes com um mini bolo em cima.

Pronto... foi daí que tudo começou. Eu não tinha a torre... então lá fui atrás de peças que pudessem, ao se unir, formar uma torre bem legal e que comportasse ao menos 25 cupcakes. A solução estava em "tabuleiros" redondos de madeira branca (estes tinham uns "pezinhos" que estavam parafusados na madeira e eu tirei, só deixando o do maior tabuleiro, aquele que fica em baixo, no contato com a mesa), e discos de isopor bem grossos (que eu revesti com papel cartão branco, para que ficasse mais parecidinho com a padronagem da madeira).

Na torre eu arrumaria os 25 cupcakes e os demais (foram 40 no total) eu colocaria ao redor da torre, espalhados pela mesa.

O mini bolo (a mais temida de todoas as criaturas, hahaha) foi um sufoco. Primeiro, por que foi feito durante a madrugada (adoro trabalhar na calada da noite, onde todos estão dormindo e a cozinha é minha, só minha!). Segundo, por que tive que colocar em prática algumas técnicas, aprendidas lá na faculdade, de cortar o bolo em camadas super homogêneas, rechear e depois "rebocar" o bolo, ou seja, com alguma cobertura ou recheio de textura mais molinha (no caso, eu usei glacê) e o auxílio de uma espátula, ir "alisando" o bolo, para que não fique nenhuma falha e que ele fique o mais "retinho" possível, para que na hora de cobrir com a pasta americana tudo dê certo.

Tentei lembrar de tirar fotos durante o processo para que eu pudesse ilustrar aqui, mas tenho que admitir que na hora a ansiedade era tão grandeee que eu "pulei" algumas etapas e esqueci de tirar fotos de alguns passos da minha empreitada.



A decoração e as cores para o bolo foram escolhidas pela aniversariante: laço, flores, azul clarinho, rosa e lilás. Pronto... fui lá, inventei e decorei o mini bolo.



Durante a montagem me deparei com alguns obstáculos básicos (e não tão básicos assim)... tipo, algumas falhas na pasta americana, rachaduras pequenas (e nem tão pequenas assim) e tudo mais... foi quando percebi que a melhor amiga da pasta americana, nesse caso, é a água... com o auxílio de mini espátulas, pincéis e gotinhas, bem pequenaaaasss, de água, o bolo foi retocado e ficou super fofo no final!

Levei tudo para o local da festa, montei e pronto! Resultado final:


Momento não muito humilde: fique megaaaa orgulhosa do resultado final, super alegre e saltitante. Muito boa a sensação de ter feito o seu melhor né?!

O melhor de tudo foi a mensagem da aniversariante, enviada por ela assim que chegou na festa e viu a sua tãooo desejada torre: "germana, a torre ficou lindaaaa!". E eu, é claro, fiquei super feliz! ;)

13 de mar de 2012

Páscoa!

Quando eu era criança, um dos meus feriados favoritos era a semana santa. Claro que só a fato de passar uns dias sem escola já era animador, mas aquele tal de ovo de páscoa era o melhor de tudo! Fala sério, por mais que eu fosse uma "criança formiga", não tem como não ficar feliz com todo aquele chocolate, isso sem falar que a páscoa era a única época do ano que minha mãe liberava geral e deixava eu me entupir de guloseimas (trauma de infância!). No final de tudo, já era lei que eu iria acabar todo o meu ovo de chocolate antes de todos lá em casa, e ainda iria "filar" o chocolate da galera (coitado do meu irmão!), o que sempre me ocasionava uma dor de estômago básica. Enfim, coisas de criança!

Sabe que mesmo depois de crescidinha eu continuo adorando a páscoa?! O chocolate alegra as pessoas! E, bora combinar, que não tem como não se sentir feliz com tanta endorfina solta por aí, né?! É fato que o ovo de chocolate em si tem a sua magia especial... mas dá pra inovar também com outras guloseimas de chocolate... bombons recheados, pães de mel (o de minha amiga Lu então! ô maravilha!), docinhos e, é claaaaaaro, cupcakes!

Falando nisso, ontem foi dia de testes na cozinha lá de casa (o que se resume em bagunça, na certa). Resultado? Cupcake de chocolate, recheado de nutella e coberto com brigadeiro de nutella. Afff! Até eu, me rendi a essa tentação! Nutella é bom, né? Sei não, mas deve ter alguma coisa naquele troço que faz a gente viciar, por que não dá pra parar de comer aquilo lá não! Mas sim, sem querer interromper, mas já interrompendo o meu momento "descontrole", vamos ao tal cupcake!

A massa do bolo era de chocolate, a que sempre fiz! A inovação está no recheio e no tal brigadeiro. Pra rechear, eu misturei nutella com creme de leite, na mesma proporção... eu quis que ficasse um recheio mais liquido, pra que "molhasse" bem o bolinho. O brigadeiro de nutella é facinho facinho. Anota aí:

395g de leite condensado
200g de creme de leite
100 g de nutella (que pode ser qualquer creme de cacau com avelã)

O modo de fazer é o de sempre. Bota tudo na panela e mexe até começar a soltar do fundo da panela. A cor fica um pouco mais clara que a do brigadeiro convencional, mas, como vi em muitas receitas aqui na internet, você pode acrescentar uma colher de sopa cheia de chocolate em pó, que vai deixar a cor mais forte, sem influenciar tanto no sabor. Eu gostei do tom mais claro e preferi não colocar o chocolate.

Vou colocar as fotos dos cupcakes de páscoa já decorados!


Por dentro ele ficou assim:


Vou colocar as fotinhos mais de perto pra vocês verem os detalhes e como é facinho!





Os modelos eu peguei lá do blog Fofurices. Lá, tem vídeos super fofos, onde Sam explica como faz ou deixa de fazer todoos esses enfeites charmosos de páscoa (aqui).

Ai ai! Adorei! A páscoa é mega inspiradora, né?! ;)

8 de mar de 2012

Convite especial!

Ufaaaaaaaaaaaa! O sufoco passou! Alívio total! Eu amo fazer cupcakes, amo ficar na cozinha testando receitas e amo, mais ainda, ver que no final de um longo dia na "boca do fogão" tudo deu certo. Mas eu confesso que na última semana a coisa ficou tensa pro meu lado e eu desejei com todas as forças ficar um diazinho só sem ouvir a palavra "cupcake". Mas agora que ja voltei ao meu lado "normal" (hein?), aqui estou eu, viciada em cupcakes novamente. ;)

Como eu ja tinha falado no post anterior, estava envolvida com novos projetos relacionados aos nossos bolinhos favoritos. E corri aqui para postar logo um deles.

Uns dois meses atrás, um amigo da época do colégio que eu não tinha notícias há um tempão entrou em contato por causa dos cupcakes (cupcake: aproximando as pessoas!). Ele queria dá um toque de criatividade ao seu casório, e pensou em utilizar o dito cujo como meio de convite para seus padrinhos. Explico melhor: uma caixinha com cupcakes que servissem como connvite para os padrinhos, ou seja, que "perguntassem" as pessoas se elas aceitariam o "cargo" de padrinho/madrinha do casamento. Deu pra entender? Achei a idéia super legal e como adoro coisas originais entrei de cabeça nesses "convites".

Fim de semana passado, entreguei aos noivos as tais caixinhas-convite, e, sinceramente, achei o resultado final super legal. Acho que qualquer futuro padrinho iria adorar receber esse convite, e iria se sentir mega especial, e essa era exatamente a idéia.




Não sei se dá pra ver direitinho o texto que tá nas plaquinhas. Tecla SAP, please! Placa 1: "momentos especiais merecem ser compartilhados com pessoas especiais.". Placa 2: "aceitam ser nossos padrinhos?".

Agora me digam... e tem como recusar um convite especial desses?! ;)

Ahhhh! É claro que eu tenho mais é que agradecer aos noivos pela confiança néééé?! Adorei!