22 de nov de 2011

Marshmallow, marshmallow, marshmallow!

Sei que tô sumida... mas a correria de final de ano ta complicada. Além disso, a degustadora oficial dos meus cupcakes viajou... pois é, minha mãe me abandonou (biquinho de quem vai chorar!) e isso não é pouca coisa não... no mínimo, 3 anos de terapia (ou uma sessão intensa de compras no shopping)! Mas enfim... to passando por aqui pra dar um oi, dizer que to viva (vivinha da silva) e postar algumas novas fotos! ;)

  
 

Marshmallow, marshmallow, marshmallow... essa é a ordem do dia (e tem coisa melhor?!)! ;)

9 de nov de 2011

Por que os cupcakes soltam das forminhas de papel?

Mega inspirada por uma postagem filosófica de um blog (Fofurices) que eu adoro, aqui estou eu! O texto fala sobre um assunto que me deixou super encucada logo nos meus primeiros meses de cupcakes. Depois de muito pesquisar por esse google a fora, percebi que era um assunto comum entre os "bakers" de plantão. Infelizmente pra mim, eu só fui achar esse post do fofurices há uns dias atrás, mas acho que vale o destaque, já que estamos aqui para compartilhar experiências e mais um pouco! ;)

Mas e então: por que esses bolinhos ousados soltam dessas chatíssimas forminhas de papel?! Segundo o "artigo" do blog existem vários motivos, todos eles muito bem explicados, diga-se de passagem. Mas pra mim, na real mesmo, alguns desses motivos merecem destaque especial.

Uma das coisas que sempre reparei é que a quantidade de gordura ultra influencia o fato da forminha se soltar ou não. No início, eu seguia a receita a risca e, depois de sair do forno, as forminhas ousadas sempre iam em direção contrária da massa do bolo. Aí pensei, humildemente (atenção para meu momento autista): o que faz um bolo não grudar numa forma de alumínio é a maneira que untamos ou a quantidade de gordura daquele bolo. Se a forminha de papel não é untada, é a quantidade de gordura a grande causadora dessa desavença entre forminha e bolinho. Há! Mistério solucionado (ilusão!)! Diminuí a quantidade de manteiga (aproveito pra defender a causa de que bolo com manteiga é sempre mais gostoso!!!) e o bolinho e a forminha fizeram as pazes (mas as vezes eles voltam a brigar feio).

Depois dessa minha reflexão, eu confesso que comecei a ter bem menos problemas de forminhas soltas. Mas as vezes ele ainda volta pra atormentar meu juízo! Nessas horas eu aproveito para analisar (sim, tem uma psicóloga dentro de mim) a situação e tentar entender o porquê.

Outro motivo é: a forminha de papel. A Wilton tem cada forminha lindaaaaaaaaa de viver né? Estampadinha, listrinha, bolinha... é de enlouquecer. Mas, adivinha? Elas são as campeãs do ranking de "forminhas soltadeiras". Não sei por que, se tem algo a ver com o nosso clima, com o fato delas serem mais amanteigadas que as demais, mas o fato é que prefiro 10 vezes trabalhar com as da Mago, que são mais simplórias mas fazem bem o seu papel.

Além da qualidade dessas forminhas, não poderia deixar de falar aqui sobre aquelas rebeldes que ficam bem mais "arreganhadinhas" que as outras. O fato é que elas são plissadas, e as vezes tem uma dobrinha ou outra que está mais aberta que o normal, e isso, pra mim, faz diferença sim! Uma vez rebelde, sempre rebelde. Quando tiramos o cupcake do forno e deixamos esfriar, pode reparar que as suas bordinhas já estão com pequenas rachaduras anunciando "eu vou soltar, lá lá lá lá lá!". E soltam!

Além de embelezar e "enfofurar" os cakes, pra mim, um dos grandes papeis dos wrappers é "prender" essas forminhas rebeldes. Eles revestem o problema (ops, o cupcake) e nos dão sensação de alívio imediato (praticamente remédio pra dor de cabeça).

Outras causas podem ser citadas: a quantidade de massa, quanto mais alto o cupcake ficar, menos probabilidade de soltar. já que eles estará em maior contato com a superfície da forminha; o resfriamento do cupcake, nada de deixar ele "esfriando" lá na própria assadeira que já está úmida e engordurada, o ideal é uma grade de resfriamento, mas se não tiver, coloca os bolinho em outra assadeira sequinha e limpinha, num local neutro, tipo mesa da sala ou prateleira que esteja longe do calor do forno.

Enfim, são muitasssss teorias, muitos motivos para que a briga entre forminhas e bolinhos continue a existir e atormentar nossas vidas. É por isso que cada um tem seus rituais próprios na hora de fazer seus cupcakes... e é como dizem, em time que tá ganhando não se mexe, ou seja, se seu caminho de fazer e assar cupcakes tá dando certo, continua seguindo por ele colega! ;)

Ahhhh! A idéia de assar o bolinho com duas forminhas de papel é legal! Realmente a forminha de fora absorve bastante oleosidade. Mas não é nada comprovado! O negócio é tentar fazer como você sempre faz, botar fé, cruzar os dedinhos e pedir ao bolinho e a forminha que mantenham a união viva entre eles! ;)

4 de nov de 2011

Cupcakes aniversariantes! ;)

Para as pessoas mais moderninhas e antenadas a moda agora é substituir o tradicional bolo de aniversário por dezenas de cupcakes. É isso aí... é uma solução mais prática e fofa encontrada pelos aniversariantes que não tão afim de ficar fatiando o bolo e servindo os convidados... quem quiser vai lá na mesa e pega uma fatia (ops...)... um cupcake!
Já que é assim, os boleiros de plantão já estão entrando no clima e elaborando cupcakes temáticos de aniversários, que poderão fazer bonito na hora dessa substituição. Fotos abaixo! ;)


Tem também a versão dos querem uma porção extra de glamour: um bolo de aniversário decorado e lindo, e ao redor dele várias mini versões desse bolo em formato de cupcakes... os convidados servem-se dos cupcakes e o aniversariante fica com o bolo! Legal né?! Meu próximo aniversário seguirá essa linha! ;)

1 de nov de 2011

Colorindo brigadeiro...

Colorir brigadeiro é como bater palma e mascar chiclete ao mesmo tempo, não tem segredo! Fácil, fácil! E o resultado fica uma explosão de cor e deixa qualquer mesa linda de viver! ;)
É claro que você pode fazer o brigadeiro já com o corante da sua preferência... mas se você quiser várias cores, o melhor é fazer primeiro o brigadeiro e depois porcionar e sair "pingando" o corante em gel que quiser. É claro que estamos falando de brigadeiro branco, ou seja, aquele que não vai chocolate, apenas leite condensado, um pouquito de manteiga e creme de leite (opcional).
Nos cupcakes da fotinha abaixo eu usei corante em gel das cores: rosa cereja e roxo batata... mas a intensidade da cor você escolhe, é só dosar a quantidade de corante.


As meninas adoraram esse cake... super barbie! rs Esse visual de "pinguinhos" é super fácil de fazer. É só "encostar" o bico no cupcake e ir puxando pra fazer as "pontinhas", aí você deixa um espaço, pra depois ir fazendo as gotinhas com a outra cor (ou cores). Fofo não?! E o melhor, fácil! ;)